Uso de componentes metálicos para reforço estrutural.

O reforço estrutural é um dos temas que têm uma trajetória mais longa, e que mais tempo e preocupações ocupam na mente dos especialistas. Também é um dos campos mais promissores no setor, uma vez que o número de edificações continua aumentando e, o mais importante, com ele, a sua degradação.
O trabalho de um engenheiro e um arquiteto, não é adicionar elementos sem controle, de forma que a estrutura seja mais elaborada e complexa possível, nem excluir qualquer elemento supérfluo, de forma que esta seja o mais simples possível. Não, o seu trabalho é encontrar um equilíbrio de forma que se respeite uma pureza e simplicidade que sejam naturais e orgânicas, que suporte o passar do tempo, e que cumpre a sua missão principal.
Não obstante, é inevitável que os anos não aparecem imperfeições e problemas que é necessário resolver. Uma das estruturas mais comuns são as confeccionadas com concreto, e, ultimamente, está em curso o reforço estrutural com a ajuda de elementos metálicos.
Neste sentido, é muito importante realizar um trabalho de investigação inicial muito completo e profundo, para que o projeto seja o mais eficiente possível, usando o material certo, no local preciso, a fim de reforçar e maximizar todo o potencial que cada um dos elementos separadamente, é capaz de oferecer.
Assim, o material metálico não só terá de ser o ideal, mas que, além disso, ele deve ter a forma, dimensões e peso ideal para que seja 100% eficaz. Para isso, o corte de metal tem que ser exato ao milímetro, sendo necessárias, além de lâminas de corte industrial.

Causas dos danos.
Entrando em aspectos mais técnicos, é possível que os danos produzidos por diferentes motivos: umidade, corrosão, incêndios, movimentos sísmicos ou de placas tectônicas, etc., neste sentido, é importante identificar a origem do dano, bem como a sua gravidade e impacto sobre a estrutura, para tomar uma decisão a respeito.
Essa decisão pode passar pela substituição dos elementos danificados por outros de características semelhantes, mas diferentes materiais (dinheiro, neste caso), quando o dano for grave, ou pelo reforço da estrutura com peças que ajudem a suportar uma maior carga evitando, assim, afetar o resto da estrutura.

Os danos nas estruturas, podem ser de diferentes tipos: a chamada falha dúctil, quando o dano é causado devido a que na face inferior da viga de suporte, começa a ceder e se aprecia uma forma curvada para baixo, como consequência. E a falha frágil, quando o motivo se deve ao aumento das cargas, e, em consequência, a face superior se assinala como resposta a uma maior compressão.

Possíveis soluções.
Em relação às técnicas a utilizar, existem muitas, mas aqui vamos citar as mais comuns na hora de fazer um reforço estrutural com metais, para estruturas de concreto ou madeira:
Solda de platablandas: fixa, através de uma emenda, a viga original. Servem de apoio para a parte inferior e, ocasionalmente, até mesmo para a parte superior.
Componentes de aço: a necessidade de reforço, aparece a raiz do aumento da carga, a degradação dos revestimentos, ou fatores como a corrosão ou incêndios. Este tipo de reforço, que é muito flexível e fácil de colocar.
Perfis metálicos: oferece diferentes tipos de reforço, que são muito apreciados. Servem, como no caso anterior, tanto para os aumentos de carga, como para solucionar deterioração.
As opções de instalação são múltiplas, e em função da necessidade, pode-se realizar nos apoios das vigas, em forma de U nas faces superior e inferior…

Publicado em Construção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*